[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Sequestrador de ônibus é levado para presídio no Rio de Janeiro

Foto: divulgação

Na quarta-feira, 13, Paulo Sérgio de Lima, o homem por trás do sequestro do ônibus da companhia Viação Sampaio, teve sua transferência efetuada da 4ª Delegacia Policial, situada no centro da cidade do Rio de Janeiro, para o estabelecimento prisional Cadeia Pública José Frederico Marques, localizado em Benfica, na zona norte. Ele aguardará ali até o momento da sua audiência de custódia.

Lima realizou o sequestro do veículo, programado para partir às 14h30 do dia anterior, da Rodoviária do Rio em direção a Juiz de Fora (MG), mantendo 16 indivíduos como reféns por um total de três horas. Neste período, um tiro disparado por ele atingiu Bruno Lima da Costa, um empregado da Petrobras, de 34 anos, resultando em ferimentos graves no tórax e no abdômen.

Bruno foi prontamente levado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, onde recebeu os primeiros socorros, sendo posteriormente transferido para o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), um centro médico especializado em procedimentos cardíacos de alta complexidade, vinculado ao Ministério da Saúde. Seu estado de saúde permanece sendo de extremo risco.

Quanto à investigação em andamento pelo delegado Mário Andrade, da 4ª DP, há um esforço concentrado para determinar se Lima, que afirmou ser parte do Comando Vermelho durante seu depoimento à polícia, estava de fato tentando escapar de suas ligações com o tráfico de drogas que haviam sido descobertas.

Em uma nota relevante, Cássio Coelho, presidente do Procon Estadual do Rio de Janeiro (Procon RJ), fez um alerta na mesma data aos passageiros prejudicados pelo evento do sequestro, aconselhando-os a entrar em contato com as companhias de ônibus responsáveis para encontrar uma solução adequada.

Se essas tentativas de resolução não forem bem-sucedidas, os passageiros têm o direito de requisitar a restituição do valor pago pela passagem ou a remarcação da viagem, observando o período de validade do bilhete, que é de um ano a partir da data de emissão inicial. Coelho enfatizou que é ilegal a cobrança de qualquer taxa ou multa nesse contexto.

Adicionalmente, os afetados têm a opção de procurar o Procon-RJ e registrar uma queixa através do site oficial www.procon.rj.gov.br.

Para mais informações:
– VÍDEO: Relato de como o sequestrador do ônibus no Rio se rendeu após um período tenso de quase três horas com reféns.
– Um empresário vive momento crítico quando o sequestrador coloca uma arma em sua boca e envia um vídeo do incidente para sua família.
– Em uma ocorrência separada, um médico é libertado de um cativeiro e os sequestradores envolvidos são capturados em Manaus.

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *