[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Protestos de agricultores ganham força e se espalham por toda a Europa

Foto: divulgação

Nesta quinta-feira (1°), agricultores irados protestaram em Bruxelas, lançando ovos e pedras contra a sede do Parlamento Europeu. As chamas estavam acesas perto do edifício, com fogos de artifício sendo disparados. Os agricultores exigiram que os líderes da União Europeia tomassem medidas concretas para aliviar o fardo dos impostos e custos que não param de aumentar.

A tensão é compartilhada amplamente entre os agricultores europeus, que estão irritados com as regulamentações ambientais e importações mais baratas. Os protestos em Bruxelas, que coincidem com a cúpula da UE na cidade, viram agricultores vindos não apenas da Bélgica, mas também da Itália, Espanha e outros países europeus. Esses países também tiveram protestos similares.

A agitação crescente, visível também em Portugal, Grécia e Alemanha, dá um vislumbre das tensões presentes na UE em relação à luta contra as mudanças climáticas. Como disse José Maria Castilla, agricultor e representante do sindicato agrícola espanhol Asaja, nas manifestações em Bruxelas, “Queremos acabar com estas leis insanas que a Comissão Europeia continua a emitir”.

O momento de tais protestos é crítico, pois ocorrem em um momento em que a extrema direita, que apela aos agricultores, um segmento em crescimento dos eleitores, está projetada para fazer ganhos nas eleições de junho para o Parlamento Europeu. Os líderes estão buscando formas para acalmar a agitação.

O Primeiro Ministro francês, Gabriel Attal, ao anunciar novas medidas em Paris, enfatizou: “Em toda a Europa, surge a mesma pergunta: como podemos continuar a produzir mais e melhor? Como podemos continuar a enfrentar as mudanças climáticas? Como podemos evitar a concorrência desleal de países estrangeiros?”.

Attal prometeu tornar a vida mais fácil para os agricultores e protegê-los a nível nacional e da UE. Ele propôs proibir importações mais baratas de produtos que utilizam um pesticida proibido na Europa e obrigar a rotulagem clara dos alimentos para indicar se são importados ou não. Assegurou também que mais ajuda para os agricultores estava a caminho.

Os agricultores obtiveram algumas medidas, como propostas da Comissão Executiva da UE para limitar as importações de produtos agrícolas da Ucrânia e aliviar algumas das regulamentações ambientais sobre terras inactivas. Vários líderes da UE aplaudiram tais medidas ao chegar à cúpula. No entanto, os agricultores afirmam que isso não é suficiente. Eles argumentam que estão sendo sufocados por impostos e regulamentos ambientais e que enfrentam concorrência injusta de países fora da UE.

No entanto, a crise dos agricultores não está oficialmente na agenda da cúpula da UE, que até agora se concentrou na ajuda à Ucrânia. No entanto, um diplomata da UE afirmou que a situação dos agricultores seria discutida.

Enquanto isso, o Primeiro Ministro irlandês, Leo Varadkar, reiterou a oposição do presidente francês, Emmanuel Macron, à assinatura de um acordo de comércio com o Mercosul em sua forma atual, outra demanda importante dos agricultores.

Relatórios adicionais de CNN Brasil.

Destaque:

BMW R 1300 GS será produzida em Manaus a partir de fevereiro.

Parlamento de Amazonas deixa claro que há união entre os poderes na defesa dos direitos dos amazonenses.

Novo projeto do ‘Amazonas Meu Lar’ apresenta novos empreendimentos aos clientes pela construtora.

Fonte: https://emtempo.com.br/220413/mundo/protestos-de-agricultores-se-espalham-pela-europa/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *