[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Prefeitura de Manaus pede apoio da população após 809 casos de dengue confirmados

Foto: divulgação

Ações de combate ao atual panorama da dengue na cidade de Manaus estão sendo intensificadas pela administração municipal, que destaca a participação crucial da comunidade nesse processo. O Boletim Epidemiológico de Arboviroses mais atual, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), indica que de 1° a 27 de janeiro, foram confirmados na cidade um total acumulado de 809 casos de dengue, com 74 desses casos ocorrendo na última semana (21 a 27/1).

As regiões Oeste, Leste e Sul, que tiveram, respectivamente, 255, 245 e 225 casos da doença confirmados, estão sendo especialmente focadas pela Prefeitura. Manaus está em estado de alerta e, em resposta, as equipes de saúde estão fortalecendo as medidas de prevenção e controle e acompanhando de perto a situação epidemiológica.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, esclarece que, embora alguns municípios brasileiros estejam em situação de emergência, que é declarada quando se registra mortes e a capacidade de resposta do poder público ao panorama epidemiológico é comprometida, Manaus até então não se enquadra nesta categoria.

Porém, Shádia frisa que é imprescindível a cooperação da população na tarefa de eliminar criadouros do mosquito transmissor da dengue, que é a ação mais eficaz contra arboviroses. Ela ressalta a importância do “Check List 10 minutos contra a Dengue”, que deve ser cumprido semanalmente nos lares, escolas e locais de trabalho. Medidas individuais de proteção, como uso de repelentes especialmente por gestantes, para evitar o Zika vírus, também são recomendadas.

A diretora de Vigilância Epidemiológica, Ambiental, Zoonoses e da Saúde do Trabalhador, Marinélia Ferreira, explica que as ações da Semsa incluem controle do vetor através de notificações de casos, investigação e busca ativa de contatos de pessoas com sintomas de arboviroses realizada por uma equipe de vigilância epidemiológica.

Marinélia esclarece que o fumacê não deve ser a primeira linha de defesa contra arboviroses. Este só é eficaz quando o vetor está na fase alada, ou seja, quando já é adulto e voa; o fumacê não afeta as larvas. Além disso, o uso de produtos químicos restringe-se a certos critérios relacionados à presença do vetor e ao número de casos. A principal medida para combater a dengue é a eliminação dos criadouros, com o fumacê como uma ação complementar.

Ferreira reitera o chamado para a população para que sejam feitas vistorias em residências, quintais e locais de trabalho para eliminar potenciais criadouros, como pneus, garrafas pet, vasos de plantas e quaisquer outros recipientes que possam acumular água. “A vitória contra este problema necessita da colaboração de todos, não importa o quanto a administração se esforce”, destaca.

De acordo com o Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinan), os bairros Compensa, Redenção, Alvorada e Santo Antônio, na zona Oeste, são os que mais reportam casos da doença, com 255 registros.

Na Zona Leste, que tem a segunda maior cifra de casos, 245, os bairros com mais incidência são Colônia Antônio Aleixo, São José Operário, Jorge Teixeira e Gilberto Mestrinho.

A Zona Sul de Manaus tem o terceiro maior número de casos confirmados, com 225 infecções. Centro, Petrópolis, Japiim e Nossa Senhora das Graças são algumas das áreas dessa região geográfica que confirmaram maior número de casos de dengue.

Na Zona Norte, a menos afetada, com 83 casos confirmados, os bairros Cidade Nova, Monte das Oliveiras, Colônia Terra Nova e Colônia Santo Antônio são os que mais registram casos da doença.

Essas informações são cortesia da assessoria da prefeitura.

Fonte: https://portalmanausalerta.com.br/alerta-em-manaus-809-casos-de-dengue-confirmados-e-prefeitura-pede-apoio-da-populacao/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *