[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Prefeitura de Manaus lança novo informe epidemiológico de arboviroses

Foto: divulgação

A mais recente edição, a de número 15, do Informe Epidemiológico das Arboviroses, divulgada pela Prefeitura de Manaus nesta segunda-feira, 15 de abril, apresentou uma atualização considerável nos números de casos de dengue, zika, chikungunya, oropouche e mayaro na capital. Este boletim, produzido pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), concentra-se nos dados coletados durante a Semana Epidemiológica 15, que compreendem o intervalo entre 7 e 13 de abril.

Conforme revelado pelo documento, a cidade de Manaus observou, na semana em questão, 179 casos notificados (considerados suspeitos) e 18 casos confirmados de dengue. Até o momento, no decorrer do ano, a cidade acumula um total de 1.905 casos confirmados da doença, oriundos de 7.924 suspeitas, com 632 desses ainda sob investigação. O número de óbitos causados pela dengue permanece em um, com mais um caso ainda em análise.

Dentro do mesmo período, não foram observados novos casos suspeitos ou confirmados de zika, mantendo o número de 20 confirmações e 62 notificações desde o início do ano. Desses, dois casos continuam em processo de investigação, sem registros de óbitos.

Acerca da chikungunya, apenas um caso suspeito foi notificado na última semana, mantendo o total de casos confirmados durante o ano em quatro, oriundos de 70 notificações, e 16 ainda estão sendo investigados. O informe não apresenta óbitos confirmados ou suspeitos desta arbovirose.

O relatório também aponta um aumento para oito novos casos de oropouche, elevando para 858 o número de infecções na capital, confirmados por critério laboratorial neste ano. Continua registrando somente um óbito confirmado pela doença, sem casos ou óbitos sob investigação.

Na presente edição, a Semsa Manaus também atualizou os dados referentes ao mayaro, com a confirmação dos primeiros dois casos na cidade em 2024, também confirmados por critério laboratorial. Não foram relatados óbitos confirmados por mayaro, nem casos ou óbitos em investigação. O informe não detalhou os casos notificados de oropouche e mayaro, pois não são considerados de notificação obrigatória.

Além disso, o relatório é elaborado com base nos dados fornecidos pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e pelo Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), sob a responsabilidade das gerências de Vigilância Epidemiológica, de Vigilância Ambiental e Controle de Agravos por Vetores, e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, com informações sujeitas a atualização.

Pode-se consultar edições anteriores do informativo diretamente no site da Semsa Manaus, acessando o link semsa.manaus.am.gov.br/vigilancia-epidemiologica/boletim-arboviroses/.

Na frente de imunização, a Semsa Manaus continua sua campanha de vacinação contra a dengue para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos. O imunizante está disponível em mais de 70 pontos de imunização espalhados pela capital. Até a última averiguação, apenas 15,24% do público-alvo recebeu a vacina, um número ainda distante da meta de 90%. No total, 24.789 doses do Qdenga foram administradas em Manaus.

Shádia Fraxe, secretária municipal de Saúde, ressalta a importância da vacinação, especialmente diante do aumento de casos neste ano, e incentiva os responsáveis a levarem suas crianças para vacinar. Ela também menciona a necessidade de observação após a vacinação e detalha o protocolo de intervalo para a administração de outras vacinas.

Por fim, as iniciativas da Semsa em prol da prevenção e controle das arboviroses são destacadas, com ênfase nas atividades realizadas ininterruptamente durante o ano. Shádia Fraxe enfatiza a importância da participação comunitária na eliminação de locais propícios à proliferação do vetor Aedes aegypti, detalhando ações preventivas que cada morador pode realizar para combater a dengue.

— —

Texto – Jony Clay Borges / Semsa

Fotos – Divulgação / Semsa

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *