[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Parceria entre construtoras e Governo do Amazonas impulsionará mercado imobiliário na região

Foto: divulgação

O Amazonas é o estado em que as cinco empresas de construção – Capital, Direcional, Terra Andina, MRV e RD – apresentaram 13 projetos imobiliários, contendo mais de 1.106 unidades residenciais a serem contempladas pelo programa “Amazonas Meu Lar”. Isso inclui a modalidade “Subsídio Entrada do Meu Lar”. Em parceria com o Governo do Amazonas, o sinal necessário para a aquisição de uma unidade habitacional financiada pelos recursos do Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço (FGTS) e do programa federal Minha Casa, Minha Vida será complementado.

Enfocando a importância dessa cooperação, o Secretário da Sedurb, Fausto Santos Júnior, prontamente destacou que a parceria entre o estado e empresas privadas não somente abordará a questão do déficit habitacional, mas também trará um impulso significativo para a economia, com expectativas promissoras para os próximos anos.

O secretário reiterou, “Percebe-se que a partir deste processo, incentivando empresas a construírem mais, estaremos alavancando nossa economia de forma expressiva ao criar empregos e introduzir um investimento estimado de 4 bilhões de reais em nossa economia, este sendo o valor previsto a ser investido nos próximos anos pelo programa”.

Coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedurb) e implementado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Superintendência de Habitação (Suhab) e Secretaria de Estado de Cidades e Territórios (Secti), o programa “Amazonas Meu Lar” irá complementar o valor da entrada do apartamento a ser financiado diretamente com as empresas de construção.

Para as famílias encaixadas na faixa 1 de renda mensal bruta, até R$ 2.640,00, o subsídio será de R$ 35 mil. No caso da faixa 2, com renda bruta mensal de R$ 2.640,01 a R$ 4.400,00, será de R$ 30 mil. A faixa de preço dos imóveis que poderão ser financiados para a faixa 1 é de R$ 198 mil, enquanto para a faixa 2 é de R$ 240 mil.

De acordo com Hélio Alexandre, vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi), a iniciativa provocará um impacto positivo no setor imobiliário, uma vez que o sinal de entrada do imóvel é crucial para a progressão da compra.

As famílias a se beneficiarem dessa ação serão selecionadas a partir de uma lista de 162 mil pré-registrados no programa. Atualmente, o método está em fase de análise de dados para estabelecer o ranking, de acordo com os critérios de prioridade designados para o “Amazonas Meu Lar”.

O programa “Amazonas Meu Lar” foi lançado em 2023 pelo governador Wilson Lima e é o maior programa habitacional na história do estado. Com um investimento estimado de R$ 4,7 bilhões para ser empregado nos próximos anos, o programa promete 24 mil soluções definitivas de moradia para população de baixa renda. Essa projeção inclui 22 mil novas unidades habitacionais, além da regularização de 33 mil propriedades através da entrega de títulos definitivos.

Fonte: https://cm7brasil.com/noticias/politica/parceria-entre-construtoras-e-governo-do-amazonas-deve-impulsionar-mercado-imobiliario/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *