[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Mulher leva tio morto para sacar dinheiro em banco: assista ao vídeo indignante

Foto: divulgação

No Rio de Janeiro, especificamente em uma agência bancária localizada em Bangu, um incidente chocante veio à tona. Érika de Souza Vieira Nunes encontrava-se sob detenção após uma tentativa falha de obter um empréstimo no valor de R$ 17 mil. O que tornou o caso peculiar foi o fato de o empréstimo ser solicitado em nome de Paulo Roberto Braga, um idoso de 68 anos, que, para o espanto de todos, já havia falecido há algumas horas.

A situação despertou suspeitas entre os funcionários do banco, que prontamente convocaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para a cena. A equipe do Samu confirmou o óbito do idoso, lançando luz sobre a verdadeira natureza do acontecimento.

Defendendo-se, Érika afirmou ser a cuidadora e sobrinha do falecido. No entanto, as evidências contradizem sua história. As câmeras de segurança do banco capturaram momentos em que ela manipulava a cabeça de Paulo, tentando, sem sucesso, fazer com que ele “assinasse” os documentos necessários para o empréstimo. Em uma das gravações, Érika expressa sua frustração com o idoso, pedindo que ele assinasse os papéis para evitar mais “dor de cabeça”.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está conduzindo uma investigação meticulosa sobre o caso, considerando a possibilidade de um crime de furto mediante fraude ou estelionato. As imagens das câmeras de segurança serão examinadas detalhadamente para identificar se houve mais envolvidos na tentativa de fraude. Além disso, o Instituto Médico Legal (IML) terá um papel crucial em desvendar as circunstâncias que cercam o falecimento do idoso.

Outro caso chocante envolve Eloete de Oliveira, de 54 anos, que foi morta em Progresso, no Vale do Taquari, Rio Grande do Sul. Segundo informações da delegada Marcia Bernini Colembergue, Eloete foi assassinada por ordem de um devedor, que optou por um caminho brutal para se livrar de uma dívida financeira. A vítima havia emprestado uma quantia de dinheiro, recebendo apenas uma parte de volta, o que levou ao acúmulo da dívida e ao subsequente desentendimento fatal. É importante notar que não havia indícios de envolvimento de Eloete em atividades criminosas.

Na sequência da investigação, nove pessoas foram indiciadas pelo homicídio, com sete delas já estando sob custódia, evidenciando o comprometimento das autoridades na busca por justiça. O inquérito, já finalizado, foi entregue ao poder Judiciário.

Para mais informações e para se manter atualizado com as notícias mais recentes, acesse o Portal Tucumã usando o link: [CLIQUE AQUI](https://cutt.ly/96sGWrb).

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *