[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Irmão de Lucas Picolé critica prisão e questiona prioridades da polícia

Foto: divulgação

Manaus – Uma onda de polêmica se desencadeou com a detenção do conhecido influenciador digital, Lucas Picolé, na tarde desta quarta-feira (24/1). Luciano Silva, irmão do acusado, declarou em uma defesa veemente que a prisão é o resultado de uma campanha de perseguição conduzida por figuras poderosas e influentes. A polícia encaminhou Lucas para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para as etapas obrigatorias da lei. Em sua chegada, a imprensa presente Lucas reiterou sua intenção de “provar sua inocência.”

Após testemunhar a detenção de seu irmão, Luciano Silva saiu em defesa de Lucas Picolé e argumentou que outros influenciadores da cidade estão espalhando o afamado “Jogo do Tigrinho”. Segundo Luciano, Picolé não havia divulgado nenhum conteúdo relacionado a este jogo em suas redes sociais. Ele insinuou que Picolé foi alvo de criminosos que fizeram perfis falsos para espalhar jogos de azar. Além disso, Luciano revelou que Flávia Ketlen, sua cunhada, também foi hackeada. Conforme suas declarações, hackers invadiram a conta do Facebook dela e postaram propagandas do “Jogo do Tigrinho”. O irmão de Picolé salientou que todas essas ações fazem parte de um esquema para perseguir sua família.

Assista ao vídeo abaixo:

Lucas Picolé, poucos instantes antes de ser levado pela polícia, reafirmou que é inocente, insistindo que ele não divulgou nenhum site de apostas ou atividades semelhantes. Ele referiu-se a um perfil falso criado com intenção de disseminar informações associadas a ele e solicitou que seus seguidores denunciassem a conta falsa.

As circunstâncias que conduziram à prisão de Lucas Picolé envolvem suspeitas de promoção de jogos de azar e liderança de um esquema de venda ilegal de rifas. Em junho de 2023, o influenciador já encontrava-se preso devido à Operação Dracma, sendo neste momento acusado de lavagem de dinheiro, sonegação de impostos e fraude digital. Embora o processo tenha sido arquivado e Lucas Picolé tenha cumprido seis meses de prisão, foi lhe exigido o cumprimento de certas condições, incluindo a proibição de promover jogos de azar e rifas.

O representante legal de Lucas Picolé, o Dr. Vilson Benayon, confirmou a prisão de seu cliente e descobriu que perfis fraudulentos estavam divulgando jogos de azar apropriando-se da imagem de Picolé no Instagram. Ficou evidente ainda que um grupo de WhatsApp, composto por mais de 150 pessoas, está divulgando links de apostas online em nome do influenciador. O caso está sob a investigação do delegado Cícero Túlio, no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Fonte: https://cm7brasil.com/noticias/policia/e-perseguicao-por-que-nao-vao-pegar-estuprador-e-bandidos-diz-irmao-de-lucas-picole-revoltado-com-prisao/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *