[email protected]

cropped-logo-1
Pesquisar

Indígena abusa do próprio primo de 8 anos em Tefé; criança foi achada pela mãe em estado de choque

Foto: divulgação

Em uma ação coordenada pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), especificamente pela equipe da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Tefé, com o auxílio vital da Guarda Civil Municipal (GCM), um acontecimento chocante veio à tona na última segunda-feira, dia 15. Um jovem indígena de apenas 24 anos foi detido sob a grave acusação de perpetrar estupro de vulnerável contra seu primo, um menino de 8 anos. Este ato repugnante teve lugar na comunidade São Conrado 2, situada na zona rural do referido município.

Detalhes fornecidos pela delegada Nathalia Oliveira, à frente da DEP de Tefé, revelam um panorama desolador. Ela conta que o incidente ocorreu quando a vítima, engajada em uma partida de futebol com amigos, se deslocou para buscar a bola que tinha ido parar perto de uma árvore distante. Foi neste instante que ele viu seu primo se aproximando em disparada.

O relato da delegada prossegue, narrando que o menino, tomado pelo pânico, buscou refúgio sob uma mesa. Contudo, o agressor o encontrou, silenciou seus protestos ao tampar sua boca e o arrastou para uma área isolada na mata. Ali ocorreu o abuso, após o qual o culpado implorou pelo silêncio da criança quanto ao crime cometido.

Diligente, a mãe ao perceber o estado de sofrimento de seu filho ao buscá-lo, não hesitou em procurar ajuda. Com o apoio da unidade de saúde local e da polícia, o relato da vítima sobre o abuso foi prontamente atendido. A criança, demonstrando grande coragem, expressou seu desejo de ver o primo responder pelo seu ato na justiça.

Após exames detalhados, foram confirmadas as alegações da vítima, que posteriormente foi acolhida por instituições de suporte ao menor. Por outro lado, as autoridades, com o suporte decisivo da GCM, localizaram e detiveram o acusado, que agora enfrenta uma prisão preventiva, à espera de julgamento.

Este incidente, divulgado pela Polícia Civil do Amazonas, não só chama a atenção para a severidade das consequências legais de tais atos, mas também ressalta a importância da vigilância comunitária e do suporte à vítima dentro do sistema jurídico.

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *